• Mariana Benante

05. Erros que podem acabar com o seu Negócio



Segundo diversas estudos e estatísticas, cerca de 75% das empresas não sobrevivem aos primeiros anos.


Nesse cenário turbulento e dinâmico, estes números tão expressivos nos demonstram a importância de tomar certos cuidados para não ser engolido pelo mercado.


Ao iniciar um negócio, existe, ao mesmo tempo, uma chance grande de sucesso e um risco iminente de fracasso. Tudo dependera das habilidades e das competências para conduzir da melhor forma a gestão e lidar corretamente com as oportunidades e os desafios.


Pensando nisso, decidimos compartilhar com vocês 05 principais erros que empreendedores comentem e podem acabar com o seu negócio.


01. Não Estudar o Mercado:

Acompanhar e conhecer o mercado em que seu negócio está inserido é primordial.

Estudar os clientes, a concorrência e os fornecedores e parceiros te permitem uma visão “macro” das (futuras) transações, possibilitando ao empreendedor “disputar” o mercado com produtos competitivos e que atenda às reais exigências dos consumidores.


02. Não ter um plano de Negócios:

Não ter um planejamento estratégico, é um dos maiores erros que o empreendedor pode cometer.

Deixar de traçar o futuro do seu negócio, afeta TODAS as áreas da sua empresa.

O plano de negócios não serve apenas para iniciar as atividades, ele deve ser continuamente revisto e atualizado, adaptando-se aos imprevistos e evolução do mercado.


03. Não ter um controle de Fluxo de Caixa:

Controlar toda a movimentação financeira é um dos pilares mais importante para a gestão e desenvolvimento de qualquer negócio.

Monitorar e registrar todas as transações de entradas e saídas do caixa garante um maior controle e segurança e permite ter uma maior precisão no que de fato faz parte do capital da empresa ou não. Além de ser também um dado importante para o recolhimento de tributos, em muitos casos.


04. Deixar de Inovar:

Estamos vivendo uma nova era, denominada “Nova Economia”, onde para Diego Barreto “o perfil empreendedor está engolindo o empresário tradicional Brasileiro”. A globalização e a massificação da tecnologia abrem oportunidades para novos negócios.


Manter-se preso a antigos paradigmas e práticas pode significar ser engolido por negócios alinhados com princípios da inovação.


É fundamental que os empreendedores busquem novas formas de cativar seus clientes, seja através da tecnologia, pela qualidade ou pela comodidade. Lançar “novas” formas de produtos, e investirem em novas experiências tem sido o diferencial da nova era.


05. Desconsiderar o próprio pró-labore:

Um dos (senão o maior) erro de vários jovens empreendedores é o de “ignorar” ou deixar de fixar um pró-labore, ou seja, sua própria remuneração.


Em quase todos os diagnósticos empresariais é muito comum vermos empresários usando valores do caixa para pagar contas pessoais como água, luz, escolas dos filhos, aluguel, etc.


A confusão patrimonial e o desvio de finalidade além de ser prejudicial para o controle financeiro do negócio, e não permitir uma visibilidade dos gastos, pode acarretar em desconsideração da personalidade jurídica, onde em certas e determinadas relações de obrigações sejam estendidos aos bens particulares dos administradores ou sócios da pessoa jurídica.


Portanto, para manter um controle financeiro do seu negócio, separe um valor fixo mensal para ser o “salário” a título de pró-labore e não misture as contas do empreendimento (PJ) com as pessoais (PF).


Por fim, podemos concluir que gerir uma empresa, um negócio é muito difícil, sendo no dia a dia muito fácil negligenciar algumas boas práticas. Entretanto, é preciso ter disciplina e visão para que o empreendimento cresça e não faça parte da triste estatística mencionada no início do presente artigo.


36 visualizações0 comentário